Nosso site mudou, você será redirecionado...

segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Adeus ano velho...e Feliz Ano Novo!!!!

Primeiramente gostaria de desejar um Feliz Ano Novo a todos, que 2014 seja maravilhoso e traga somente coisas boas para todos nós. Bem, hoje não estou aqui para falar de nenhum livro, e sim para contar uma coisinha para vocês. Geralmente quem ama ler também ama escrever e sendo assim sonha em escrever um livro um dia. Eu sempre ouço isso: "Porque tu não escreve nada já que gosta tanto de ler?". Não é que eu não queira escrever, sempre achei que seria o máximo, porém gostar de ler não significa que tu saiba escrever, ou que tenha que fazê-lo. Não basta escrever, são infinitas possibilidades que de tão infinitas me fizeram deixar isso de lado por um tempo...até hoje. Estava eu na minha humilde piscina de plástico quase virando sopa (sim, porque aqui em Forno Alegre esta fazendo em torno de 40 graus e dentro da piscina não melhora muito) quando comecei a pensar, e derrepente tive um momento Eureca! bem ao estilo do Colin do livro O Teorema Katherine. Finalmente tenho o que escrever, algo que acredito ser legal e que vale a pena escrever, mas eu só precisava compartilhar isso com alguém, quem sabe em breve em não tenha mais novidades para contar. :D Curtam bem o finalzinho desse ano, e já comecem 2014 no turbo... Hasta la vista!

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Adormecida



Sinopse:
Rose Fitzroy esteve dormindo profundamente por décadas. Imersa num sono induzido, esquecida em um porão por mais de 60 anos, a jovem foi tratada como desaparecida enquanto os anos sombrios pairavam sobre o mundo. Despertada como por encanto e descobrindo-se herdeira de uma corporação multimilionária, Rose vai entendendo pouco a pouco, tudo o que aconteceu em sua ausência.
Ela descobre que seus pais estão mortos. O rapaz por quem era apaixonada não é mais que uma mera lembrança. A Terra se tornou um lugar estranho e perigoso, especialmente para ela, que terá de assumir seu lugar à frente dos negócios.
Desejando adaptar-se à nova realidade, Rose só consegue confiar numa única pessoa estranhamente familiar. Rose até gostaria de deixar o passado para trás, no entanto, ao pressentir o perigo, percebe que precisa enfrentá-lo - ou não haverá futuro.

Bom, hoje vou falar do livro Adormecida de Anna Sheehan.
Eu estava com muitas expectativas com relação a esse livro por ter lido vários comentários positivos sobre ele e tal, e também porque a sinopse me chamou a atenção.
Então finalmente comecei a ler e simplesmente não superou minhas expectativas!
Primeiro achei que era só uma impressão errônea e que logo o livro "engrenava", isso não aconteceu. Levei três semanas para conseguir concluir a leitura e em vários momentos me vi tentada a abandonar o livro. Mas como sou persistente e sempre penso que na próxima página tudo pode mudar, dei uma chance.
 Rose Fitzroy passou 60 anos em um sono induzido, e quando acorda percebe que nada mais é como ela lembrava, e ninguém sabe de sua existencia. Ela então aos poucos tenta se adaptar, mas não é nada fácil ja que todos que ela conhecia morreram, e seus tutores não sabem explicar o motivo pelo qual ela foi mantida tanto tempo em um sono induzido a ponto de todos esquecerem dela.
O livro tinha tudo para ser perfeito, mas achei a história muitas vezes arrastada e cansativa.
Então se você quer uma história a la Bela adormecida, leia e depois volte aqui pra contar o que achou.



quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

Namore uma garota que lê




Namore uma garota que gasta seu dinheiro em livros, em vez de roupas. Ela também tem problemas com o espaço do armário, mas é só porque tem livros demais. Namore uma garota que tem uma lista de livros que quer ler e que possui seu cartão de biblioteca desde os doze anos.
Encontre uma garota que lê. Você sabe que ela lê porque ela sempre vai ter um livro não lido na bolsa. Ela é aquela que olha amorosamente para as prateleiras da livraria, a única que surta (ainda que em silêncio) quando encontra o livro que quer. Você está vendo uma garota estranha cheirar as páginas de um livro antigo em um sebo? Essa é a leitora. Nunca resiste a cheirar as páginas, especialmente quando ficaram amarelas.
Ela é a garota que lê enquanto espera em um Café na rua. Se você espiar sua xícara, verá que a espuma do leite ainda flutua por sobre a bebida, porque ela está absorta. Perdida em um mundo criado pelo autor. Sente-se. Se quiser ela pode vê-lo de relance, porque a maior parte das garotas que leem não gostam de ser interrompidas. Pergunte se ela está gostando do livro.
Compre para ela outra xícara de café.
Diga o que realmente pensa sobre o Murakami. Descubra se ela foi além do primeiro capítulo da Irmandade. Entenda que, se ela diz que compreendeu o Ulisses de James Joyce, é só para parecer inteligente. Pergunte se ela gosta ou gostaria de ser a Alice.
É fácil namorar uma garota que lê. Ofereça livros no aniversário dela, no Natal e em comemorações de namoro. Ofereça o dom das palavras na poesia, na música. Ofereça Neruda, Sexton Pound, cummings. Deixe que ela saiba que você entende que as palavras são amor. Entenda que ela sabe a diferença entre os livros e a realidade mas, juro por Deus, ela vai tentar fazer com que a vida se pareça um pouco como seu livro favorito. E se ela conseguir não será por sua causa.
É que ela tem que arriscar, de alguma forma.
Minta. Se ela compreender sintaxe, vai perceber a sua necessidade de mentir. Por trás das palavras existem outras coisas: motivação, valor, nuance, diálogo. E isto nunca será o fim do mundo.
Trate de desiludi-la. Porque uma garota que lê sabe que o fracasso leva sempre ao clímax. Essas  garotas sabem que todas as coisas chegam ao fim.  E que sempre se pode escrever uma continuação. E que você pode começar outra vez e de novo, e continuar a ser o herói. E que na vida é preciso haver um vilão ou dois.
Por que ter medo de tudo o que você não é? As garotas que leem sabem que as pessoas, tal como as personagens, evoluem. Exceto as da série Crepúsculo.
Se você encontrar uma garota que leia, é melhor mantê-la por perto. Quando encontrá-la acordada às duas da manhã, chorando e apertando um livro contra o peito, prepare uma xícara de chá e abrace-a. Você pode perdê-la por um par de horas, mas ela sempre vai voltar para você. E falará como se as personagens do livro fossem reais – até  porque, durante algum tempo, são mesmo.
Você tem de se declarar a ela em um balão de ar quente. Ou durante um show de rock. Ou, casualmente, na próxima vez que ela estiver doente. Ou pelo Skype.
Você vai sorrir tanto que acabará por se perguntar por que é que o seu coração ainda não explodiu e espalhou sangue por todo o peito. Vocês escreverão a história das suas vidas, terão crianças com nomes estranhos e gostos mais estranhos ainda. Ela vai apresentar os seus filhos ao Gato do Chapéu [Cat in the Hat] e a Aslam, talvez no mesmo dia. Vão atravessar juntos os invernos de suas velhices, e ela recitará Keats, num sussurro, enquanto você sacode a neve das botas.
Namore uma garota que lê porque você merece. Merece uma garota que  pode te dar a vida mais colorida que você puder imaginar. Se você só puder oferecer-lhe  monotonia, horas requentadas e propostas meia-boca, então estará melhor sozinho. Mas se quiser o mundo, e outros mundos além, namore uma garota que lê.
Ou, melhor ainda, namore uma garota que escreve.

Promoção





Primeira promoção do blog...
estamos começando, então para divulgar o blog juntamente com o grupo do facebook Troca de livros pelo skoob, estamos realizando um sorteio de um livro.
Quer participar???
Entre na nossa página no facebook, ( https://www.facebook.com/entrerabiscoselivros7) na aba promoções tem tudo explicadinho, não se esqueça de seguir o regulamento, e boa sorte!

terça-feira, 24 de dezembro de 2013

@mor



Sinopse:
Num e-mail enviado por engano, começa um relacionamento virtual que testa as convicções de Leo Leike e Emmi Rothner. Ele, ainda digerindo o fracasso de seu último relacionamento, responde de forma espirituosa a duas mensagens enviadas por engano por ela, que, inicialmente, só queria cancelar uma assinatura de revista. Depois, Emmi inclui Leo por engano entre os destinatários de um e-mail de boas festas. Na terceira troca de e-mails, o mal- entendido dá lugar à atração mútua, reforçada pelo fato de um nunca ter visto o outro.
Nada como a curiosidade instigada por frases bem encadeadas chegando a intervalos regulares numa caixa postal eletrônica para que os dois se esqueçam dos possíveis impedimentos. A cada dia, Leo e Emmi se sentem mais impelidos a marcarem um encontro. Após trocas contínuas de mensagens, está claro para ambos que o marido dela e as feridas emocionais dele não serão obstáculos para que marquem um encontro. O único obstáculo real é a insegurança de ambos quanto à transformação da fantasia em realidade. A expectativa é uma faca de dois gumes e a realidade pode não estar à altura.


 Vamos ao livro @mor de Daniel Glattauer, primeiramente o livro me chamou atenção pela capa, vivo tanto nesse 'mundo virtual' que não pude deixar de ficar curiosa sobre a história. Passo dois, sinopse. Na hora eu pensei, certo, eu tenho alguma familiaridade com esses personagens, e quase imediatamente quis ler o livro.
 Minha primeira surpresa foi ao folhear o livro perceber que ele é todo feito de diálogos por emails, sim, é só um fala e o outro responde, fiquei com medo que ficasse monótono. Comecei a ler e o livro é totalmente contagiante, daqueles que tu só quer ler mais um capítulo e não consegue largar antes que acabe. A dinâmica da história também é muito boa e os personagens, impossivel não se identificar com as situações.
 Mas vamos a história, tudo começa quando Emmi tenta cancelar uma assinatura de revista e manda por engano um email para Leo, logo depois ela acaba adicionando ele entre seus destinatários de um email de boas festas. Leo então responde esse email e começa aí uma curiosa relação. Os dois começam a se corresponder por emails, e a medida que o tempo passa vão ficando cada vez mais íntimos um do outro, sendo que Emmi que é casada e afimar ter um casamento feliz passa mais tempo se correspondendo com Leo do que ficando com seu marido. Com o passar do tempo, começa a surgir a curiosidade, a vontade de se encontrarem pessoalmente, porém como todo relacionamento virtual existe uma insegurança, um medo de que um possa não gostar do outro. Depois de tanto um 'enrolar' o outro, Leo resolve colocar um ponto final no relacionamento, já que considera algo 'impossivel' ja que Emmi é casada e tem dois filhos. Emmi é sarcástica e muitas vezes chata, já Léo é um fofo romântico. Esperando ansiosamente a continuação.

domingo, 22 de dezembro de 2013

Arrivederci



Te percebo mudado
parece que o impossivel aconteceu
voce se apaixonou
leve ou seriamente
não sei ao certo
pessoas dizem que estais feliz
andando pelas ruas ao lado dela
quando soube não sei bem o que senti
certamente a algum tempo sentiria algo forte
sentiria dor
mais hoje...
talvez tristeza
mais não por te-lo perdido
tristeza por ter a leve impressão de que me enganei
pequena decepção por descobir que voce não é o homem que amei
que imaginei ser
culpa minha...não sei
talvez seja
mais ainda assim
o que sinto neste momento é pequeno
meu coração não tinha mais esperanças
apenas sentimento
uma pequena parte de todo aquele amor
que se foi ao vento naquela noite
onde nos enfrentamos cara a cara
voce lembra...
foi nesta noite que percebi que não significava nada a voce
os dias após esta noite intensificaram ainda mais essa percepção
joguei o amor que sentia pela janela
fiquei mais leve
ele ainda insistiu um pouco
mais a falta de esperança o consome...
enfim
vejo que encontrou ela
mais merecia algo mais belo
porque se não pode ter a mim
teria que ser algo melhor que eu
talvez voce queira mesmo algo mais simples
uma vida comum...
somente algo gostaria de entender
porque ela...
porque alguem que em sua paixão se pareça comigo
eu e ela somos parecidas em nossas paixões
em nossas vontades
nossos gostos
porque...
mas mesmo com tal semelhança
somos tão diferentes
e isso voce nunca soube
nem saberá
não foi capaz de perceber minha virtude
não sou feita apenas de palavras bonitas...
o que sou vai muito alem
sou o sol que aquece
a brisa que acalma
a escuridão que adormece
ontem era o amor batendo a sua porta
hoje sou aquilo que voce me permitiu ser em sua vida
lembrança...
ou apenas...
...nada
o que fomos um para o outro
séra que sentiremos falta de nossas presenças
dos olhares
sorrisos
abraços
ou tudo isso foi apenas vento
o mesmo que sentimos somente uma vez
e dois segundos depois ele se vai
e o proximo a nos soprar é outro
...vento desconhecido...
o que somos agora um para o outro...

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Night Huntress



Acabo de começar a ler essa série MARAVILHOSA!!!
Devorei os dois primeiros livros em questão de uma semana, e já estou no terceiro, e o melhor é que a série está sendo lançada no Brasil. O primeiro livro já esta a venda intitulado " A caminho da sepultura".
Comecei a ler sem nenhuma pretensão e acabou se tornando uma de minhas séries favoritas, gostei da mistura de mistério, ação, perigo,humor e romance do livro. Incrivel como estando lendo algo 'tenso' derrepente me pegava rindo de alguma 'piada' feita pela Cat ou pelo Bones. Se tivesse que dar uma nota, seria 10, porque simplesmente Cat e Bones me conquistaram, sendo assim não tenho muito mais o que dizer livro recomendadíssimo! Deixo uma frase do Bones no primeiro livro....
"Se você correr de mim, eu vou perseguir você. E eu vou te encontrar."

Sinopse do livro:
A meia vampira Catherine Crawfield persegue os mortos-vivos atrás de vingança, esperando que um destes seres seja seu pai. Capturada por Bones, um vampiro caçador de recompensas, é forçada a uma parceria profana.
Em troca de encontrar o pai, Cat concorda em treinar com o sexy caçador noturno até que seus reflexos de combate estejam tão afiados quanto os dentes dele.
Aos poucos, percebe que ser uma semimorta não é totalmente ruim, mas antes que possa aproveitar seu status de incrível caçadora de demônios, Cat e Bones são perseguidos por um grupo de assassinos.
Ela terá que escolher um lado... e Bones está se tornando tão tentador quanto alguém com um coração batendo.

Reflexão...



Não sabemos se choramos, ou se rimos, sentimos falta, de uma coisa que sabemos que nunca mais ira voltar, e isso nos machuca de mais. Parece que isso tudo nunca vai acabar, que essa dor realmente vai me dominar, na verdade, esta tudo errado, o mais certo, era eu te esquecer. Porque não me deixa em paz, eu ja sofri de mais, da um tempo pro meu coração, chega de me fazer chorar, deixa eu encontrar alguém, doi de mais saber que eu nunca fui amada, como eu amei você, eu fiz loucuras por você, amei você mais que qualquer coisa no mundo, o que eu senti por você, eu nunca tinha sentido por ninguém, e pra você? Eu não fui nada. Ja faz algum tempo que eu não ouço a sua voz, que falta faz aquela paz que eu só tinha junto com você, que falta faz aquele carinho, aquele beijo, aquele abraço, que falta você faz. Toda minha luta, pra ter você, foi em vão. Eu quis estar ao seu lado, eu fiz de tudo pra ver o seu sorriso, eu daria minha vida, pela sua felicidade. Foram tantas promessas, tantos planos, em tão pouco tempo, você prometeu me fazer feliz, estar ao meu lado, no inferno ou no céu, e cadê você no momento, pra fazer seu papel? você jurou que ia estar comigo, pro resto da minha vida, que ia cuidar de mim, que nunca ia me deixar sozinha, e agora cadê você? Você não imagina, os sonhos que me deu, a felicidade que me trouxe, a alegria que eu sentia, quando você estava presente. E agora, você foi embora, e nunca mais voltou, é quando a noite cai, que eu sinto a falta que você me faz, você foi pra mim a coisa mais bonita que me aconteceu, o meu mundo, girava apenas em torno de você, eu perdi o ar, perdi o chão, te dei meu coração, e você levou ele contigo, e quando me devolveu, trouxe ele em pedaços. E agora, eu sinto medo de amar outra vez, de me entregar de novo, e sofrer tudo isso que eu sofri, por alguém, que nunca mereceu, que nunca foi capaz de secar uma lagrima que rolou em meu rosto. Eu vou tentar seguir em frente sozinha, sem você pra me acompanhar. Eu amei você, sem truques, sem maldade, mas você nunca deu valor a esse sentimento, agora é tarde de mais pra tentar se preocupar, eu tenho que aceitar, que isso tudo não passou de um sonho, foi tudo apenas ilusão.. Você foi o meu primeiro amor, e único pode pá, eu vou levar comigo, pro resto da minha vida..

Sei que ainda te amo...





Todo dia é dia de lembrar o nosso amor
Reviver um pouco aquilo que ficou
Você chama e eu te chamo
Pensamento vai buscar
Por-que sei que ainda te amo
E vou te amar
Quero um tempo só pra nós dois
Ficar te olhando só pra depois
Beijar teu corpo e deixar rolar
Se um dia eu fui feliz
Foi por que você me quis
Me deu amor e eu quero mais
Sei que ainda te amo
Por isso é que eu te chamo
Não desliga agora
Pra voltar já tá na hora
Eu sei sei que ainda te amo
Que te quero demais
Traz de volta o meu amor
De volta a minha paz
Passa o tempo passa e eu
Não consigo te esquecer
Tenho tudo e não sou nada
Sem você aqui
Vou ouvindo o rádio
Nossa canção de amor
E vou chorar
Por que sei que ainda te amo
E vou te amar...

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

A Mediadora




Finalmente hoje terminei de ler a série A Mediadora de Meg Cabot, só hoje li mais de 100 páginas em duas horas...eita vicio!
Então, eu adorei a série! No começo gostei muito, ai lá pelo terceiro livro deu uma esfriada, eu comecei a achar meio repetitivo e cansativo, mas continuei e adorei os dois últimos livros e principalmente o final da série. Pena que acabou!! Queria mais de Suze e Jesse, que casal mais fofo!
O que eu gostei também foi o fato da Suze (personagem principal) não ser do tipo clássico de garota indefesa e desprotegida (a la Bella ou tantas outras por ai). Ela é do tipo durona, corajosa e que adora uma oportunidade de dar uns socos e pontapés por ai.
Enfim, quem não conhece a série e esta procurando algo pra ler eu recomendo! é uma leitura bem leve e agradável.
Bom por hoje era isso... Vou começar a ler outro livro agora, só tenho q decidir qual, depois venho contar aqui...fuii. 

Vai gostar de

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...